Como fazer uma newsletter que vende

Que as newsletters são um ótimo meio para comunicar diretamente com os nossos fãs, já é algo mais que sabido. Chegar à caixa de correio de centenas ou até milhares de clientes que assumiram previamente o seu interesse em receber novidades da sua marca é uma ótima ferramenta para estabelecer um contacto mais pessoal e gerar conversões.

Aliás, há provas de que o email marketing não só está mais que vivo, como leva a um aumento das vendas. Mas existem alguns elementos-chave que deverá ter em consideração ao desenvolver campanhas de email. A primeira começa antes de sequer pensar na proposta. Acompanhe-nos!

 

1. Chame a atenção do seu cliente

O seu maior inimigo, numa primeira fase, é a relevância do seu email. Antes de pensar na oferta que vai fazer, pense no que é seria interessante para o seu cliente. Que palavras-chave o fariam abrir o email? Qual o tom que quer usar para conversar com ele? O que pensa que se destacaria no meio das centenas de emails que recebe todas as semanas?

Há muitas boas práticas que levam à construção de uma boa newsletter. Seja criativo, trate o seu cliente por tu, seja simples e, acima de tudo, faça-o sentir que tem uma oportunidade única à espera dele. Só depois de termos a sua atenção é que podemos sonhar com uma potencial conversão.

 

 

2. Seja concreto na oferta

Atualmente somos bombardeados por publicidade e conteúdo de marcas em media. Para além de pessoas, somos consumidores em full-time e não gostamos de perder tempo a perceber o que nos têm a oferecer. Assim sendo, vá direto ao ponto, explique exatamente o que está a oferecer e porque é que isto interessa ao leitor.

Aproveite e use uma linguagem específica, não deixe espaço para confusões. Ao ler a sua proposta, o cliente tem de pensar em uma de duas coisas: “isto não é para mim” ou “isto interessa-me”. Vai perder alguns clientes pelo caminho, mas de certeza que ganhará muitos ao ter sido concreto na sua oferta.

 

3. Tenha CTAs claros e simples

Um Call to Action (CTA) é uma imagem ou um texto que leva os seus leitores a tomarem uma ação (um exemplo de um CTA pode ser um botão em que se leia a frase “Compre já”). Um bom CTA ajuda a retirar a ambiguidade do seu email e mostra o “caminho” que quer que o seu cliente siga.

Dizer ao cliente o que deseja que ele faça não é rude. Pelo contrário, é útil e ele agradece-lhe. Por isso, ofereça-lhe botões que lhe simplifiquem a vida: “Saiba mais”, “Clique aqui”, “Compre hoje”, “Reserve o seu lugar”, “Compre os seus bilhetes”, “Contacte-nos”, etc. Verá que eles entrarão na dinâmica que propõe sem nenhuma dificuldade.

 

4. Analise os dados

Não se esqueça que depois de enviar uma newsletter irá receber de volta os resultados dessa campanha. Não apenas as vendas e os contactos que está a gerar através das newsletters, como também o tráfego que leva para o website, a taxa de atrito (pessoas que cancelaram a newsletter), a taxa de abertura de emails, etc.

Perceba se as pessoas que estão a receber os emails estão de facto a abri-los e a, mais tarde, envolverem-se com o conteúdo que está a partilhar. Esta análise é o que lhe dará os factos necessários para tomar decisões importantes sobre as newsletters, como, por exemplo:

  • A que horas devemos enviar os emails?
  • O quão longos devem ser os emails?
  • Importa o dia da semana em que são enviados?

Outras dicas e ideias

Se os restantes capítulos lhe oferecem uma perspetiva estratégica sobre o email-marketing, é altura de falar sobre algumas táticas que podem melhorar as suas newsletters. Aqui estão outras dicas e ideias que pode utilizar:

  • Adicione animações – Adicionar vídeos e gifs pode tornar o seu email mais digerível. Aproveite para mostrar uma coleção, ideias para usos dos produtos e reviews de outros clientes, por exemplo.
  • Anuncie passatempos – Toda a gente gosta de uma competição amigável, e pode tentar chamar os seus fãs para uma interação com a marca.
  • Use ofertas limitadas – Tente criar uma sensação de urgência no seu leitor, para o incitar a tomar uma decisão o mais depressa possível. Pode dizer, por exemplo, que o stock em causa é limitado, ou que a oferta termina no dia x.
  • A/B testing – Faça duas variações do mesmo email e envie cada uma delas para uma parte dos seus leitores. Veja qual obtém os melhores resultados e envie esse para a restante lista de emails.

Conte com a Ping! Se precisar de um empurrão numa fase inicial pode contar connosco para o ajudarmos a criar uma newsletter que os seus clientes irão adorar. Contacte-nos.

Share This
Scroll to Top